Esperantina - PI, sexta-feira, 19 de abril de 2024

Piauí é o quinto estado brasileiro com maior aumento de atividades educacionais em presídios

Por Clenilton Gomes em 01/02/2022 às 15:10

Segundo o novo levantamento de Informações Penitenciárias do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), o Piauí é o quinto estado brasileiro com maior aumento percentual de atividades educacionais no sistema penitenciário, ficando atrás do estado de São Paulo (1º lugar), Maranhão (2º lugar), Mato Grosso (3º lugar) e Santa Catarina (4º lugar).

De acordo com o Depen, o Piauí teve um aumento de 59,65% em relação às atividades educacionais do primeiro semestre do ano de 2021, que representava o percentual de 47,31%. Em 2020, apenas 34,56% da população carcerária piauiense estava inserida em atividades de educação e trabalho, representando, assim, um crescimento.

O secretário de Justiça, Carlos Edilson, comemora o resultado do levantamento e ressalta que o intuito é expandir, cada vez mais, as ofertas para as 17 unidades penais do nosso estado.

“Os dados representam um grande avanço no que diz respeito à reinserção social dos internos. Nosso objetivo é trabalhar para que estas pessoas que estão em situação de privação de liberdade tenham oportunidades de estudar e se profissionalizar e, quando estiverem fora do sistema penitenciário, consigam recomeçar suas vidas de forma digna. Oportunizando e dando todas as ferramentas para a ressocialização destas pessoas, nós conseguimos diminuir o índice de reincidências criminais. Esse é o nosso principal objetivo.”, completou.

Piauí também é destaque no Encceja PPL

Em 2021, o Piauí também se destacou alcançando o segundo lugar, dentre os estados brasileiros, no número de reeducandos inscritos no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja PPL), em ranking também divulgado pelo Depen.

Além disso, a Sejus em parceria com a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e Sebrae, oferta, nas 17 unidades penais, programas de certificação e profissionalização para os reeducandos e reeducandas, como cursos de empreendedorismo, Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e Projovem Urbano.