Esperantina - PI, quinta-feira, 23 de setembro de 2021

Órgãos estaduais discutem estratégias de enfrentamento a crimes de Feminicídio

Por Clenilton Gomes em 11/07/2017 às 01:39

Representantes dos órgãos da administração pública estadual se reuniram, na manhã desta segunda (10), na sede da Superintendência de Relações Sociais (Supres), para tratar sobre estratégias de enfrentamento a crimes de Feminicídio e demais violências sofridas pelas mulheres no Piauí.

De acordo com a coordenadora estadual de Políticas para as Mulheres do Piauí, Haldaci Regina, ficou definido que será feita a reinstalação da Câmara Técnica de Enfrentamento à Violência contra a Mulher.

“Já traçamos algumas diretrizes da Câmara Técnica, onde o Governo do Estado teve esse compromisso com o pacto de enfrentamento à violência contra a mulher. Na próxima reunião, marcada para o dia 24 de junho, no Palácio de Karnak, vamos discutir sobre os protocolos de atendimento às mulheres vítimas de violência das delegacias, o funcionamento do fluxograma de atendimento às mulheres vítimas de violência, porque entendemos que há uma dúvida por parte das mulheres no tocante à denúncia, ou seja, para onde elas devem recorrer quando são violentadas. Então, precisamos organizar isso. E a respeito de uma campanha para que as pessoas tenham informações sobre o feminicídio, igualdade de gênero e sobre a rede de atendimento”, afirmou.

A vice-governadora Margarete Coelho destacou a importância da atuação da Câmara Técnica. “Diante dos casos de Feminicídios que, a cada dia estão mais evidentes, nós nos reunimos para tratarmos das ações de enfrentamento à violência contra a mulheres. E pontuamos a necessidade de reorganizar e recompor a Câmara Técnica que é o motor dessa articulação. É uma câmara representativa dos mais diversos setores do Estado e da sociedade. É uma comunhão de trabalho necessária para enfrentar uma violência que muitas vezes acontece dentro de casa. Precisamos andar em todos esses espaços onde a violência contra a mulher está instalada”, disse.

Participaram ainda representantes da Supres, secretarias de Educação, Governo, Assistência Social e Cidadania, Casa Abrigo Mulher Viva, Ouvidoria Geral, além da Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres de Teresina (SMPM).

Autoria: Ascom/ CEPM-PI

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *