Esperantina - PI, sexta-feira, 19 de abril de 2024

Hospital São Marcos anuncia que pode encerrar atividades após quase 70 anos no Piauí

Por Clenilton Gomes em 19/08/2022 às 08:42

O Hospital São Marcos comunicou oficialmente nesta quinta-feira (18) que pode encerrar as atividades após quase 70 anos na prestação de tratamento para pessoas com câncer no Piauí, através da Associação Piauiense de Combate ao Câncer Alcenor Almeida (APCCAA). A direção informou que a situação financeira se agravou promulgação da Lei nº 14.434/2022, que fixa o piso salarial para enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem e parteiros.

De acordo com o comunicado, a recente promulgação da lei que fixa o piso salarial para os profissionais de Enfermagem, não estabelece a fonte dos recursos, gerando uma demanda de grandes despesas imediatas para o hospital, pondo em risco o pleno exercício de suas atividades.

O Hospital São Marcos é uma entidade que presta serviços ao Sistema Único de Saúde (SUS), tratando mais de 95% do total de casos de câncer dos piauienses, além de que todos os casos de câncer em crianças e adolescentes que não tem planos de saúde privados.

“Como já noticiado pela mídia nacional e manifestado pela Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas – CMB, a maioria das instituições filantrópicas do país não tem recursos financeiros suficientes para arcar com estes efeitos; com o hospital São Marcos a situação não é diferente. Desta feita, haverá um acréscimo de despesas mensais milionário ao hospital, que não conseguirá arcar com seus compromissos e será obrigado a restringir a prestação de serviços de saúde”, diz trecho do comunicado.

A direção destaca que há esforços junto ao Poder Público, tendo notificado entes federados e as autoridades públicas competentes, com o objetivo de obter meios de financiamento para cumprir a lei de forma sustentável.

“Importante registrar o respeito, admiração e gratidão aos profissionais de Enfermagem, o reconhecimento da importância de seu papel e a concordância com a necessidade de constante valorização da categoria. Todavia, a lei sancionada, como foi, trará consequências drásticas à população piauiense e à própria categoria profissional, com risco de diminuição das oportunidades de trabalho. Contudo, caso não haja uma solução para o problema, diante de todo o cenário apresentado, terá de encerrar as atividades do hospital”, alerta a nota, assinada pelo diretor Gustavo Antônio Barbosa de Almeida.