Esperantina - PI, segunda-feira, 27 de maio de 2024

Governador do Piauí anuncia ‘lei seca’ com proibição da venda de bebida alcoólica

Por Clenilton Gomes em 14/05/2020 às 10:07

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), anunciou no começo da tarde desta quarta-feira (13), em entrevista à TV Clube, novas medidas, mais rígidas, de combate ao coronavírus.

Entre elas, a ‘lei seca’ a partir desta sexta-feira (15), às 0h, proibindo a venda de bebidas alcoólicas em todo o estado. A comercialização fica restrita até o domingo (17).

Além da ‘lei seca’, Wellington Dias citou outras medidas mais rígidas que começam a valer a partir de sexta-feira, dia 15 de maio, e valem até o domingo, dia 17. São elas:

SEXTA:
O QUE NÃO PODE
Proibida a venda de bebidas alcoólicas em bares e supermercados; Proibida a circulação de transporte intermunicipal: ônibus, vans, micro-ônibus;

O QUE PODE
Apenas farmácias, supermercados, panificadoras, delivery, postos de gasolina e borracharias poderão funcionar;

SÁBADO:
O QUE NÃO PODE
Está proibida a venda de bebidas alcoólicas em bares e supermercados; Está proibida a circulação de transporte intermunicipal: ônibus, vans, micro-ônibus;

O QUE PODE
Apenas farmácias, supermercados, panificadoras, delivery, postos de gasolina, borracharias poderão funcionar;

DOMINGO:
O QUE NÃO PODE
Está proibida a venda e bebidas alcoólicas em bares e supermercados;Está proibida a circulação de transporte intermunicipal: ônibus, vans, micro-ônibus;

O QUE PODE
Farmácias poderão abrir.

Wellington explicou que o Piauí não terá, “nesse instante”, o lockdown, o bloqueio total de circulação de pessoas, uma medida mais rígida que o isolamento social. “Queremos uma oportunidade para uma alternativa intermediária, antes de uma medida como essa, do para tudo. Estamos dialogando com os prefeitos”, explicou Dias.

As novas medidas anunciadas nesta quarta, segundo o governador, devem frear o crescimento de Covid-19 no estado. São mais de 1.600 casos confirmados, com uma estimativa de 17 mil infectados, segundo uma pesquisa por amostragem, e 57 mortes.

“O objetivo é que estamos um crescimento do coronavírus, tivemos um isolamento que caiu 10 pontos (percentuais), são 180 mil pessoas a mais transitando. Queremos reduzir, ter menos 200 mil pessoas transitando, e elevar o Piauí para mais de 50% de isolamento social”, comentou Wellington, ao detalhar as novas medidas.

“Isso para ter menos propagação do coronavírus, menos pessoas adoecendo que demandam os hospitais. Chegamos nessa semana a 47% da nossa capacidade ocupada de UTI, acendeu a luz amarela. Não queremos entrar em colapso”, continuou.
Lei seca

Wellington explicou que a venda de bebida no Piauí deve reduzir a quantidade de acidentes, que têm lotado as UTIs dos hospitais. “Bares que vendem (bebida alcoólica), pessoas que se aglomeram, que estavam transitando bêbadas, entupindo as UTIs de saúde. Nesse caso, será tratado como crime. Isso nós vamos coibir”, argumentou o governador, sobre os motivos de decretar a lei seca no período.

*Publicado originalmente no G1/PI