Esperantina - PI, domingo, 25 de julho de 2021

Rio Longá atinge 6,97 e famílias foram recolhidas pela defesa civil

Por Clenilton Gomes em 10/04/2018 às 19:56

A prefeitura de Esperantina e a defesa civil do município estão adotando todas as medidas para identificar e recolher as famílias em áreas de risco em vários bairros e no centro da cidade.

Várias equipes estão percorrendo os bairros e localidades da zona rural identificando as famílias que estão em áreas de risco e orientando sobre os cuidados com as enchentes.

Das 06 famílias que já deixaram suas casas, 05 estão abrigadas em uma escola do município que fica em uma área segura que é a escola Patriotino Rebelo no bairro Mão Santa e 01 foi morar com parentes.

A prefeitura está disponibilizando o transporte para auxiliar os moradores na mudança dos locais de risco. O telefone para informações é o 3383-1719.

“As famílias que estão na escola Patriotino Rebelo estão recebendo todo apoio, desde o café da amanhã, almoço e janta, as nossas equipes estão em campo realizando o trabalho de identificação das famílias e orientando para que as mesmas deixem as áreas de risco”. Falou a secretária de assistência social Regina Silva.

Ainda de acordo com a secretária Regina, o coronel Marcio que é o coordenador estadual das operações da polícia militar, está enviando nesta quarta feira cerca 25 homens da policia e do corpo de bombeiros. O nível do rio Longá no inicio da noite de hoje aumentou 19 cm e chegou a 6,97 acima do normal e com as fortes chuvas que caem na região a promessa é que suba mais inda atingindo mais famílias nas áreas de risco.

Para prefeita Vilma Amorim a situação é preocupante, mas o município está adotando todas as medidas para socorrer e dar abrigo as famílias.

“Já realizamos várias conversas com nossa equipe, estamos sempre em contato com a Defesa Civil do estado que monitora a barragem do Bezerro em José de Freitas para que a gente não possa ser pego de surpresa e que nenhuma família venha a sofrer algum dano, todas as secretarias estão envolvidas no trabalho de identificar as famílias e os locais de risco”. Disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *