sábado, agosto 18

Livro do Escritor Leonardo das Dores Castelo Branco é apresentado à sociedade esperantinense

Por Clenilton Gomes em 13/07/2018

Após lançamento pela Academia Piauiense de Letras em Teresina no último (09/06), como parte das comemorações pelo centenário daquele sodalício, o livro A Criação Universal, de Leonardo da Senhora Dores Castelo Branco, poeta e escritor esperantinense, revolucionário que combateu nas lutas pela a Independência do Brasil na primeira metade do século XIX, foi apresentado à sociedade esperantinense em solenidade ocorrida na manhã desta quinta-feira, dia 12 de julho, dia em que se comemora o 145º aniversário de sua morte ocorrida, a 12 de julho de 1873.

O evento literário reuniu estudantes, professores e autoridades militares. Participaram também do evento o poeta e romancista Dilson Lages Monteiro, acadêmico da APL que representou o presidente da Academia Piauiense de Letras Dr. Nelson Nery Costa; o escritor parnaibano, senhor Diderot Mavignier, o professor Naudiney Gonçalves – Coordenador do curso de história da Faculdade do Delta de Parnaíba, professora Elisaldete de Carvalho Barros – Diretora do CEEP Leonardo das Dores, Professor Edmilson Araujo – Supervisor da Rede Estadual de Ensino, as professoras Maria Barros e Josélia Veras, e a equipe de Coordenadores Pedagógica da Secretaria Municipal de Educação de Esperantina, dentre outros convidados.

No início da solenidade ocorrida no auditório da do CEEP Leonardo das Dores, a banda de musica Mestre Chico executou o Hino de Esperantina. Em seguida o poeta Dilson Lages representando a Academia Piauiense de Letras fez um relato sobre a biografia do autor do livro, destacando a sua importância no mundo literário. A seguir quem usou a palavra foi o poeta e escritor esperantinense, professor Valdemir Miranda de Castro, idealizador do evento, que apresentou ao público presente o livro “A criação Universal” destacando a identidade e a história de vida do poeta Leonardo Castelo Branco. Após a apresentação do livro, o escritor parnaibano, Diderot Mavigner também fez um relato sobre o livro, que é a principal obra de Leonardo das Dores e destacou sua bravura enquanto combatente nas lutas pela a Independência do Brasil. Em seguida, o professor de história de Parnaíba, Naudiney Gonçalves enalteceu a importância das obras do poeta homenageado e destacou a presença dos militares na solenidade.  Também fizeram o uso da palavra os professores Edmilson Araujo e a diretora Elisaldete Barros que na oportunidade destacaram a importância do momento educativo para os alunos presentes, principalmente por se tratar do patrono da escola onde estudam. Destacaram ainda a bravura de Leonardo das Dores na Batalha do Jenipapo, ocorrida em 1823, quando combateu ao lado dos piauienses contra as tropas comandadas por Fidié.

Ao encerrar a solenidade o professor Valdemir Miranda, realizou o sorteio de vários livros, para os alunos, professores e fez também a doação de livros para as Bibliotecas Dulcelene Chaves, da Escola Leonardo das Dores e para a Biblioteca Municipal Antônio Otávio Melo.

Leonardo das Dores Castelo Branco lançou A Criação Universal, no Rio de Janeiro em 1856. Depois de 162 anos o livro foi reeditado pela Academia e lançado no Piauí. Filho de Esperantina, Leonardo da Senhora das Dores Castelo Branco, é a maior personalidade histórica do Piauí, de nosso município, pois, combateu na Guerra da Independência, inclusive sendo o único brasileiro preso e deportado para Portugal, como preso político. Participou da Confederação do Equador sendo preso em Oeiras por mais de um ano. Foi inventor, além de escritor de poemas científicos, entre eles a A Criação Universal, que narrada à criação de todas as coisas do universo, de acordo com as lições bíblicas do livro de Gênesis.

Por Carlos Araújo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *